Domingo, 17 de Março de 2013

Rosa de Jesus



Vou entregar uma rosa
Na vida poucas vezes eu colhi uma flor
Muito menos plantei qualquer coisa
Agora como vou entregar algo que não colhi?

Comprar uma seria muito fácil
Diriam que a rosa é muto bonita
Até pediram para que eu compra-se outra 
Imagine se eu planta-se então?

Talvez não seria a mais bela
Mas a rosa seria a mais iluminada
Nasceria de meu esforço e do meu amor
Seria imantada pela felicidade
Daria para ficar com seu tronco para outras nascerem
E emu pedido nunca terminaria
Qual a diferença de comprar e de plantar?

A mesma que comprar a paixão ou cultivar o amor
Ficaria feliz quando a rosa começar a brotar
Regaria toda hora, e assim por diversos dias
Que energia de amor ela teria?

Não sei precisar pois ainda não achei a semente para comprar
Que absurdo, vou começar tudo de novo?
Não agora sei como fazer, vou pedir uma muda da sua rosa
Aquela que esta plantada em seu coração
Rosa que não murcha nunca

Aquela que faz você as vezes chorar
Que traz alegria também
Aquela que muitas vezes é esquecida
Mas que mesmo sem regar ainda vive
A rosa do merecimento 
A rosa da fé
Aquela que foi plantada pelo senhor Jesus de Nazaré



Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 14:36
link do post | comentar | favorito
|

Rosa de Jesus



Vou entregar uma rosa
Na vida poucas vezes eu colhi uma flor
Muito menos plantei qualquer coisa
Agora como vou entregar algo que não colhi?

Comprar uma seria muito fácil
Diriam que a rosa é muto bonita
Até pediram para que eu compra-se outra 
Imagine se eu planta-se então?

Talvez não seria a mais bela
Mas a rosa seria a mais iluminada
Nasceria de meu esforço e do meu amor
Seria imantada pela felicidade
Daria para ficar com seu tronco para outras nascerem
E emu pedido nunca terminaria
Qual a diferença de comprar e de plantar?

A mesma que comprar a paixão ou cultivar o amor
Ficaria feliz quando a rosa começar a brotar
Regaria toda hora, e assim por diversos dias
Que energia de amor ela teria?

Não sei precisar pois ainda não achei a semente para comprar
Que absurdo, vou começar tudo de novo?
Não agora sei como fazer, vou pedir uma muda da sua rosa
Aquela que esta plantada em seu coração
Rosa que não murcha nunca

Aquela que faz você as vezes chorar
Que traz alegria também
Aquela que muitas vezes é esquecida
Mas que mesmo sem regar ainda vive
A rosa do merecimento 
A rosa da fé
Aquela que foi plantada pelo senhor Jesus de Nazaré



Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 14:36
link do post | comentar | favorito
|

Aguás de Oxum




O rio é de Oxum, aiê iê ô
O lago é de Oxum, aiê iê ô
{Águas de Oxum, aiê iê ô
{Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

Água da cachoeira, aiê iê ô
Força da cachoeira, aiê iê ô
Água cristalina, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

O rio passa na mata, aiê iê ô
Na pedra uma cascata, aiê iê ô
Oxóssi, Xangô, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

O vento na campina, aiê iê ô
O rio corta a campina, aiê iê ô
Iansã e Ogum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

O rio encontra o mar, aiê iê ô
Nos braços de Iemanjá, aiê iê ô
Mãe de Oxalá, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum 
http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 14:21
link do post | comentar | favorito
|

Aguás de Oxum




O rio é de Oxum, aiê iê ô
O lago é de Oxum, aiê iê ô
{Águas de Oxum, aiê iê ô
{Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

Água da cachoeira, aiê iê ô
Força da cachoeira, aiê iê ô
Água cristalina, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

O rio passa na mata, aiê iê ô
Na pedra uma cascata, aiê iê ô
Oxóssi, Xangô, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

O vento na campina, aiê iê ô
O rio corta a campina, aiê iê ô
Iansã e Ogum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô

O rio encontra o mar, aiê iê ô
Nos braços de Iemanjá, aiê iê ô
Mãe de Oxalá, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô
Águas de Oxum, aiê iê ô
Aiê iê ô Oxum, aiê iê ô


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum 
http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 14:21
link do post | comentar | favorito
|

Canção para Obaluaê




Obaluaê

Senhor seu canto agora ecoou
Nas fronteiras da cabana folhada
Quem sabe dentro do coração atôtô

Senhor nossa busca não tem castigo
Procuramos as coisas na nova era
Encontramos a dor dentro de nós
Agora sou filho do senhor
Trás de volta este amor perdido

Atôtô senhor da cura e da dor
Do contrario não sei falar
Quero estar com um monte de grãos
Na panela vendo a pipocar estourar

Senti que naquele barulho
Quem balançava era meu senhor
Quando a panela transbordava
Era meu pai abençoando com amor

Pai do canto sofrido e da causas da dor
Meu pequeno velho tremulo e doido
Nas trevas da dor procura a cura
Encontrada dentro do coração
E para aqueles que se acha  perdido
Procure meu Papai atôtô

Letra
Emidio de Ogum


Que a Divina Luz esteja entre nós
 Emidio de Ogum 
http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 14:00
link do post | comentar | favorito
|

Canção para Obaluaê




Obaluaê

Senhor seu canto agora ecoou
Nas fronteiras da cabana folhada
Quem sabe dentro do coração atôtô

Senhor nossa busca não tem castigo
Procuramos as coisas na nova era
Encontramos a dor dentro de nós
Agora sou filho do senhor
Trás de volta este amor perdido

Atôtô senhor da cura e da dor
Do contrario não sei falar
Quero estar com um monte de grãos
Na panela vendo a pipocar estourar

Senti que naquele barulho
Quem balançava era meu senhor
Quando a panela transbordava
Era meu pai abençoando com amor

Pai do canto sofrido e da causas da dor
Meu pequeno velho tremulo e doido
Nas trevas da dor procura a cura
Encontrada dentro do coração
E para aqueles que se acha  perdido
Procure meu Papai atôtô

Letra
Emidio de Ogum


Que a Divina Luz esteja entre nós
 Emidio de Ogum 
http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 14:00
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 16 de Março de 2013

As diversas curas de Jesus




Que poder têm as mãos para curar?
Desde os tempos primordiais, há evidências do poder de cura das mãos. Um dos maiores mestres da cura pela imposição das mãos foi Jesus.
No Antigo Egito, a cura pelas mãos era praticada desde os primórdios, sendo de domínio dos sacerdotes, e foi extensivamente praticada nos templos de Osíris, Ísis e Hórus.
Na Inglaterra e na França medieval, a cura pelas mãos foi muito conhecida.
No Tibet, há registros de cura pelas mãos com mais de oito mil anos.
Muitas das culturas religiosas usam o poder de imposição das mãos para abençoar e curar. Enfim, grandes mestres da humanidade usaram e usam as mãos para curar.
O poder das mãos está ligado ao cérebro - pensamento/intenção -, e ao coração - sentimento/amor. Portanto, as mãos podem abençoar e curar.
Naturalmente que a intenção de nossos pensamentos e sentimentos é que modera as vibrações que são irradiadas através da imposição das mãos, sobre nós mesmos ou sobre os outros.
Sabemos que a base do Universo é sustentada pelas polaridades: Yin e Yang*.
As mãos são antenas vivas, sendo ativadas pelas polaridades.
A palma da mão direita é Yang, estimulando e promovendo a força e o encorajamento. A palma da mão esquerda é Yin e tem a capacidade de acalmar as dores. E ambas as mãos produzem esses efeitos combinados sobre uma pessoa ou em nós mesmos.
Quando pensamos, temos um sentimento e quem sente é o coração. Portanto, as mãos estão ligadas ao coração, que, através dos condutos enérgicos dos braços, projeta energias pelos chacras das palmas das mãos e os mini-chacras das pontas dos dedos - as quais, ao serem irradiadas sobre um corpo humano, produzem a cura natural.
O homem é semelhante a Deus, e "Ele" é força, luz e amor. Então, somos luz, e a luz faz parte da essência de nossas células e do DNA. Dessa forma, o DNA é sintonizado e harmonizado por esse fluxo de luz.
Quando fazemos a imposição das mãos com amor, acontece algo maravilhoso e divino, pois aquilo que enviamos ao outro retornará a nós mesmos, dando-nos uma força maior do que aquela que exteriorizamos.
EXERCÍCIO
- Eleve os pensamentos a Deus;
- Sinta a luz divina descer sobre o topo de sua cabeça, espalhando-se por dentro e por fora de seu corpo;
- Agora volte sua atenção para seu coração; perceba-o todo iluminado, como um sol;
- Imagine que raios de luz saem de seu coração-sol, irradiando-se pelos braços e mãos;
- Fique assim, por algum tempo, deixando que a luz divina faça a cura em você;
- Você também pode, nesse estado de Ser, espalmar suas mãos e enviar luz-amor para o Planeta Terra e sua humanidade.
Que as bênçãos de Deus caiam sobre você como uma chuva de luz dourada, para todo o sempre...




MECANISMOS DE CURA:

No que tange a compreensão do processo de cura,  acreditamos que primariamente ocorre uma mudança energética no corpo físico e mental do enfermo, transferida pelo curador, mas largamente facilitada pelo próprio enfermo, através do mecanismo facilitador da fé, esta mudança se faz  por uma complexa passagem fluídica do curador para o doente, pelo magnetismo, ou seja, há uma transfusão de uma parte da energia do próprio curador para o doente, ou pela utilização da energia fluídica universal, manipulada (se assim podemos dizer) pelo curador. Não queremos dizer com isso que Jesus curava por esses mecanismos, não estamos aqui para analisar a divindade do Mestre, incompreensível para nós, pois temos certeza que Ele usa e usava recursos infinitamente mais elaborados, pela sua superioridade incontestável.

1º - Cura pela imposição de Suas mãos com ou sem toque: geralmente sobre a cabeça ou fronte, podendo ser em partes do corpo como pernas ou braços.


2º - Cura pelo uso da fé: a fé de Cristo transcende a nossa compreensão, pois sendo Ele o próprio representante de Deus na terra, tudo Lhe é possível, com sua força redentora de Deus em todos nós. 


3º - Cura pela fé do próprio doente: percebemos assim que a fé não é uma virtude mística, mas sim uma força atrativa, de assimilação e de aceitação e que não implica em saber os mecanismo científicos que justifiquem a cura ou o milagre, mas quando o enfermo não a tem, opõe uma resistência, uma força repulsiva, que pode fazer toda a diferença, essa força contrária mental podemos chamá-la de dúvida, de medo. Alguns pela indiferença podem apresentar uma força de inércia ou apatia, que também não contribui para o sucesso da cura. É necessário querer muito, estar disposto à cura. Como consta em Lucas 17:11/19, quando Jesus curou (10) dez leprosos de uma só vez, porque eles solicitaram a Sua cura, pois eles disseram em alta voz: "Jesus tem compaixão de nós"


    

4º - Cura pela fé de um intermediário: uma terceira pessoa que amasse o enfermo e muito o queria vê-lo curado, podendo ser um parente ou amigo, poderia desencadear o processo de cura. Rezar a Deus por alguém pode promover uma cura. 


5º - Cura pelo poder da palavra: outro atributo muito importante na cura que Jesus utilizava era o poder da palavra, pela Sua autoridade como representante de Deus. Quando Jesus curou um ser que tinha sua mão atrofiada Ele disse apenas: "estenda a mão" 



6º - Cura pela emanação de fluídos: através de Seu corpo Jesus transbordava amor, acreditamos também que pela Sua sabedoria e Sua extrema bondade, um simples toque em suas vestes ou em seu corpo, mesmo sem a Sua autorização, poderia promover uma cura instantânea, pela Sua constante emanação de fluidos de regeneração




7º - Cura pelo poder da Presença: muitas pessoas que questionam as curas de Jesus ou pelo menos parte delas, remontam a idéia que o Mestre não tem mais o poder de cura, porque materialmente falando não se encontra mais entre nós, ou seja, na carne. Mas a obra continua, é a questão da continuidade, esquecem-se de que muito depois da "morte" dEle, os apóstolos Pedro, João e Paulo,  etc., também curavam mesmo sem a presença física de Jesus, pelo poder da presença de Deus dentro deles, isto pode acontecer mesmo hoje entre nós, aqueles que acreditam e através da palavra determinarem, podem também curar. O lenço de Paulo"curava", a sombra de Pedro "curava" e Pedro ressuscitou Docas, a costureira. Você pode ser um apóstolo de Jesus, para tanto, ou seja, ser um apóstolo de Jesus é necessário ter fé e fazer renascer o Cristo dentro de você. 




8º - Cura pelo poder do nome dele: Muitas pessoas que estão passando por uma dificuldade iminente, correndo risco de vida até, sendo obsedadas, acometidas de aflição súbita, pânico, relatam que ao verbalizarem o nome de Jesus, pedindo sua intervenção imediata, o mal estar regrediu e a sensação de opressão desapareceu instantaneamente. Existem inumeráveis situações onde se proferindo o nome de Jesus Cristo a influência do inimigo subitamente perde o efeito, haja com fé e certeza, pois o Seu nome transcende a nossa compreensão e Sua verbalização evoca todo um mecanismo de proteção e ajuda.


9 º -  Cura pelo poder da Autoridade: Jesus era (e é) uma autoridade na cura e na execução de milagres, quando Ele chegava em determinado vilarejo sua reputação já era largamente conhecida, isso de certa forma já facilitava a obtenção da cura, pois as pessoas doentes que a Ele se chegavam, em seu íntimo já tinham a convicção do sucesso após o encontro a que se propunham. Isso nos faz pensar sobre a questão da glória (da honra de Deus que Jesus trazia consigo como selo).

Uma observação importante que nos faz meditar sobre o mecanismo da cura e de sua manifestação ou concretização , é que Jesus fez muito pouca cura na sua cidade onde cresceu, mas fez curas fenomenais fora de seu berço e sua fama era imensamente reconhecida em lugares longínquos...e que nos faz lembrar de um dito popular, "Santo de casa não faz milagre". Muitas vezes precisamos sair de nosso berço natal para sermos reconhecidos como profissional, como pessoa, como cidadão, etc.

10º -  Cura pelo uso da saliva: Na passagem bíblica onde Jesus curou um surdo-mudo, há um momento em que Ele toca a língua do doente levando saliva de Sua boca e que juntamente com os outros procedimentos, levaram à cura. Notamos neste caso que Jesus manteve-se cauteloso com relação às possíveis interferências do ambiente, pois retirou o enfermo da balbúrdia da multidão e dirigindo-se a um canto mais tranquilo, realizou o Seu procedimento de cura, afastando totalmente a possibilidade de insucesso, pela interferência de forças contrárias, como a desconcentração ou energias deletérias emanadas do aglomerado humano (multidão). 

11º -  Cura à distância: a cura do filho do centurião é considerada uma típica cura à distância, quando Jesus diz: 


12º - Cura pela repreensão da doença: Homem possuído " Cala-te e sai desse homem e o espírito saiu agitando-se violentamente e bradando em alta voz".

13º - Cura pelo uso da terra:    
       
      
14º - Cura pelo toque:  muito parecida com a cura pela imposição das mãos, neste caso diferindo, sem impor as mãos sobre uma superfície corporal, mas sim com toque mais breve.



15º - Cura pelo poder do merecimento: A definição de mérito ou merecimento é a qualidade que torna alguém digno de prêmio ou castigo. Por  isso acreditamos que quando muitas pessoas dizem que têm pedido a Deus ou a Jesus uma graça e ainda não a obtiveram, independente da fé, pensamos que ela esteja enquadrada nesta condição ou limitação, muitas vezes achamos que algo poderia ser bom para nós, mas aos olhos de Deus, não nos seria proveitoso naquele momento, poderíamos dela fazer mal uso ou, simplesmente não merecemos tal graça devido ao nosso grau de comprometimento perante a vida.  Continuemos a esperar em Cristo...


Que a Divina Luz esteja entre nós
 Emidio de Ogum
 http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 11:46
link do post | comentar | favorito
|

As diversas curas de Jesus




Que poder têm as mãos para curar?
Desde os tempos primordiais, há evidências do poder de cura das mãos. Um dos maiores mestres da cura pela imposição das mãos foi Jesus.
No Antigo Egito, a cura pelas mãos era praticada desde os primórdios, sendo de domínio dos sacerdotes, e foi extensivamente praticada nos templos de Osíris, Ísis e Hórus.
Na Inglaterra e na França medieval, a cura pelas mãos foi muito conhecida.
No Tibet, há registros de cura pelas mãos com mais de oito mil anos.
Muitas das culturas religiosas usam o poder de imposição das mãos para abençoar e curar. Enfim, grandes mestres da humanidade usaram e usam as mãos para curar.
O poder das mãos está ligado ao cérebro - pensamento/intenção -, e ao coração - sentimento/amor. Portanto, as mãos podem abençoar e curar.
Naturalmente que a intenção de nossos pensamentos e sentimentos é que modera as vibrações que são irradiadas através da imposição das mãos, sobre nós mesmos ou sobre os outros.
Sabemos que a base do Universo é sustentada pelas polaridades: Yin e Yang*.
As mãos são antenas vivas, sendo ativadas pelas polaridades.
A palma da mão direita é Yang, estimulando e promovendo a força e o encorajamento. A palma da mão esquerda é Yin e tem a capacidade de acalmar as dores. E ambas as mãos produzem esses efeitos combinados sobre uma pessoa ou em nós mesmos.
Quando pensamos, temos um sentimento e quem sente é o coração. Portanto, as mãos estão ligadas ao coração, que, através dos condutos enérgicos dos braços, projeta energias pelos chacras das palmas das mãos e os mini-chacras das pontas dos dedos - as quais, ao serem irradiadas sobre um corpo humano, produzem a cura natural.
O homem é semelhante a Deus, e "Ele" é força, luz e amor. Então, somos luz, e a luz faz parte da essência de nossas células e do DNA. Dessa forma, o DNA é sintonizado e harmonizado por esse fluxo de luz.
Quando fazemos a imposição das mãos com amor, acontece algo maravilhoso e divino, pois aquilo que enviamos ao outro retornará a nós mesmos, dando-nos uma força maior do que aquela que exteriorizamos.
EXERCÍCIO
- Eleve os pensamentos a Deus;
- Sinta a luz divina descer sobre o topo de sua cabeça, espalhando-se por dentro e por fora de seu corpo;
- Agora volte sua atenção para seu coração; perceba-o todo iluminado, como um sol;
- Imagine que raios de luz saem de seu coração-sol, irradiando-se pelos braços e mãos;
- Fique assim, por algum tempo, deixando que a luz divina faça a cura em você;
- Você também pode, nesse estado de Ser, espalmar suas mãos e enviar luz-amor para o Planeta Terra e sua humanidade.
Que as bênçãos de Deus caiam sobre você como uma chuva de luz dourada, para todo o sempre...




MECANISMOS DE CURA:

No que tange a compreensão do processo de cura,  acreditamos que primariamente ocorre uma mudança energética no corpo físico e mental do enfermo, transferida pelo curador, mas largamente facilitada pelo próprio enfermo, através do mecanismo facilitador da fé, esta mudança se faz  por uma complexa passagem fluídica do curador para o doente, pelo magnetismo, ou seja, há uma transfusão de uma parte da energia do próprio curador para o doente, ou pela utilização da energia fluídica universal, manipulada (se assim podemos dizer) pelo curador. Não queremos dizer com isso que Jesus curava por esses mecanismos, não estamos aqui para analisar a divindade do Mestre, incompreensível para nós, pois temos certeza que Ele usa e usava recursos infinitamente mais elaborados, pela sua superioridade incontestável.

1º - Cura pela imposição de Suas mãos com ou sem toque: geralmente sobre a cabeça ou fronte, podendo ser em partes do corpo como pernas ou braços.


2º - Cura pelo uso da fé: a fé de Cristo transcende a nossa compreensão, pois sendo Ele o próprio representante de Deus na terra, tudo Lhe é possível, com sua força redentora de Deus em todos nós. 


3º - Cura pela fé do próprio doente: percebemos assim que a fé não é uma virtude mística, mas sim uma força atrativa, de assimilação e de aceitação e que não implica em saber os mecanismo científicos que justifiquem a cura ou o milagre, mas quando o enfermo não a tem, opõe uma resistência, uma força repulsiva, que pode fazer toda a diferença, essa força contrária mental podemos chamá-la de dúvida, de medo. Alguns pela indiferença podem apresentar uma força de inércia ou apatia, que também não contribui para o sucesso da cura. É necessário querer muito, estar disposto à cura. Como consta em Lucas 17:11/19, quando Jesus curou (10) dez leprosos de uma só vez, porque eles solicitaram a Sua cura, pois eles disseram em alta voz: "Jesus tem compaixão de nós"


    

4º - Cura pela fé de um intermediário: uma terceira pessoa que amasse o enfermo e muito o queria vê-lo curado, podendo ser um parente ou amigo, poderia desencadear o processo de cura. Rezar a Deus por alguém pode promover uma cura. 


5º - Cura pelo poder da palavra: outro atributo muito importante na cura que Jesus utilizava era o poder da palavra, pela Sua autoridade como representante de Deus. Quando Jesus curou um ser que tinha sua mão atrofiada Ele disse apenas: "estenda a mão" 



6º - Cura pela emanação de fluídos: através de Seu corpo Jesus transbordava amor, acreditamos também que pela Sua sabedoria e Sua extrema bondade, um simples toque em suas vestes ou em seu corpo, mesmo sem a Sua autorização, poderia promover uma cura instantânea, pela Sua constante emanação de fluidos de regeneração




7º - Cura pelo poder da Presença: muitas pessoas que questionam as curas de Jesus ou pelo menos parte delas, remontam a idéia que o Mestre não tem mais o poder de cura, porque materialmente falando não se encontra mais entre nós, ou seja, na carne. Mas a obra continua, é a questão da continuidade, esquecem-se de que muito depois da "morte" dEle, os apóstolos Pedro, João e Paulo,  etc., também curavam mesmo sem a presença física de Jesus, pelo poder da presença de Deus dentro deles, isto pode acontecer mesmo hoje entre nós, aqueles que acreditam e através da palavra determinarem, podem também curar. O lenço de Paulo"curava", a sombra de Pedro "curava" e Pedro ressuscitou Docas, a costureira. Você pode ser um apóstolo de Jesus, para tanto, ou seja, ser um apóstolo de Jesus é necessário ter fé e fazer renascer o Cristo dentro de você. 




8º - Cura pelo poder do nome dele: Muitas pessoas que estão passando por uma dificuldade iminente, correndo risco de vida até, sendo obsedadas, acometidas de aflição súbita, pânico, relatam que ao verbalizarem o nome de Jesus, pedindo sua intervenção imediata, o mal estar regrediu e a sensação de opressão desapareceu instantaneamente. Existem inumeráveis situações onde se proferindo o nome de Jesus Cristo a influência do inimigo subitamente perde o efeito, haja com fé e certeza, pois o Seu nome transcende a nossa compreensão e Sua verbalização evoca todo um mecanismo de proteção e ajuda.


9 º -  Cura pelo poder da Autoridade: Jesus era (e é) uma autoridade na cura e na execução de milagres, quando Ele chegava em determinado vilarejo sua reputação já era largamente conhecida, isso de certa forma já facilitava a obtenção da cura, pois as pessoas doentes que a Ele se chegavam, em seu íntimo já tinham a convicção do sucesso após o encontro a que se propunham. Isso nos faz pensar sobre a questão da glória (da honra de Deus que Jesus trazia consigo como selo).

Uma observação importante que nos faz meditar sobre o mecanismo da cura e de sua manifestação ou concretização , é que Jesus fez muito pouca cura na sua cidade onde cresceu, mas fez curas fenomenais fora de seu berço e sua fama era imensamente reconhecida em lugares longínquos...e que nos faz lembrar de um dito popular, "Santo de casa não faz milagre". Muitas vezes precisamos sair de nosso berço natal para sermos reconhecidos como profissional, como pessoa, como cidadão, etc.

10º -  Cura pelo uso da saliva: Na passagem bíblica onde Jesus curou um surdo-mudo, há um momento em que Ele toca a língua do doente levando saliva de Sua boca e que juntamente com os outros procedimentos, levaram à cura. Notamos neste caso que Jesus manteve-se cauteloso com relação às possíveis interferências do ambiente, pois retirou o enfermo da balbúrdia da multidão e dirigindo-se a um canto mais tranquilo, realizou o Seu procedimento de cura, afastando totalmente a possibilidade de insucesso, pela interferência de forças contrárias, como a desconcentração ou energias deletérias emanadas do aglomerado humano (multidão). 

11º -  Cura à distância: a cura do filho do centurião é considerada uma típica cura à distância, quando Jesus diz: 


12º - Cura pela repreensão da doença: Homem possuído " Cala-te e sai desse homem e o espírito saiu agitando-se violentamente e bradando em alta voz".

13º - Cura pelo uso da terra:    
       
      
14º - Cura pelo toque:  muito parecida com a cura pela imposição das mãos, neste caso diferindo, sem impor as mãos sobre uma superfície corporal, mas sim com toque mais breve.



15º - Cura pelo poder do merecimento: A definição de mérito ou merecimento é a qualidade que torna alguém digno de prêmio ou castigo. Por  isso acreditamos que quando muitas pessoas dizem que têm pedido a Deus ou a Jesus uma graça e ainda não a obtiveram, independente da fé, pensamos que ela esteja enquadrada nesta condição ou limitação, muitas vezes achamos que algo poderia ser bom para nós, mas aos olhos de Deus, não nos seria proveitoso naquele momento, poderíamos dela fazer mal uso ou, simplesmente não merecemos tal graça devido ao nosso grau de comprometimento perante a vida.  Continuemos a esperar em Cristo...


Que a Divina Luz esteja entre nós
 Emidio de Ogum
 http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 11:46
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Março de 2013

A magia do espelho





"Espelho, espelho meu, Sai do espaço profundo E vem dizer se há no mundo Mulher mais bela do que eu"... (Fala da Madrasta no conto "A Branca de Neve") Na cena clássica da obra citada, a madrasta como sempre, é a pessoa má que substitui a mãe. Uma figura que a Igreja deturpou na Idade Média, para evitar a aceitação do rompimento dos casamentos mal realizados e os de conveniência tão comuns na época e hoje em dia, era uma feiticeira que pede conselhos ao espelho, que desempenha o papel de consciência representante da sabedoria interior e intermediário entre o presente, o passado e o futuro, e conselheiro das soluções dos problemas.

A madrasta é a representação das pessoas independentes, inteligentes, e que alcançam seus objetivos, e que não aceita as histórias falsas das criadas que vão se casar com príncipes. Por isso, a Igreja criou este estigma sobre as pessoas que trazem a razão da realidade sobre o povo que crê em dar pouco e receber muito, ou nada fazer e tudo receber. E nós que buscamos esclarecer e restabelecer o Plano que os Mestres Druidas conhecem e servem, vemos que deturparam uma história e mostram uma falsa realidade e solução de problemas sociais com fadas madrinhas adulteradas que dão sapatinhos de cristal, que é uma analogia aos espelhos mágicos, para que os príncipes encantados as reconheçam.

A palavra espelho vem do latim SPECULUM, e deu nome à "especulação", que originalmente, significava observando as estrelas através do "espelho" e, da palavra "estela" (SIDUS), vem consideração, que etimologicamente significa olhar o conjunto de estrelas. E essas duas palavras abstratas, que hoje representam operações intelectuais, nasceram do estudo dos astros refletidos no espelho.

O que reflete o espelho?


A verdade, a sinceridade, e o conteúdo do coração e da consciência. No panteão indo-budista, o deus YAMA, senhor do reino dos mortos, julga as almas através de seu espelho do Karma, pois não há como esconder nada do reflexo do espelho. Segundo as lendas contadas nos livros druidas, os espelhos mágicos são símbolos lunares e femininos, símbolo da realeza, e representa a união conjugal e o espelho partido a separação. Sendo o número oito sagrado para os druidas, usava-se um espelho octogonal nas casas para poder reconhecer e afastar o mal.

Este tipo de espelho é intermediário entre o modelo redondo (celeste) e o quadrado (terrestre). O reflexo do homem não lhe é dado apenas pelo bronze polido ou água adormecida, segundo o Arquidruida SELGEN:

-"O homem se utiliza do bronze como espelho. O homem se utiliza da antiguidade como espelho. O homem utiliza o próprio homem como espelho.”



O uso do espelho para adivinhação remonta à PÉRSIA.

PITÁGORAS, segundo a lenda, tinha um espelho mágico dado pelos druidas, que ele apresentava à face de uma determinada LUA, antes de ver nele o futuro, como faziam os druidas e as feiticeiras da TESSÁLIA, e seu emprego é o inverso da necromancia, simples evocação dos mortos, porque ele faz aparecer homens que ainda não existem ou que desempenham uma ação qualquer que, na verdade, só executarão mais tarde.

Nas "escolas druidas" havia o espelho de grau, no qual o aprendiz via seu reflexo e nele mostrava a forma física, e só passava após o reflexo estar bem claro, este era o espelho de bronze.
No grau dois, ao olhar via o reflexo de sua alma, e muitas vezes se assustava com a essência de seu interior que refletia o horrendo, e trabalhava até que o reflexo da alma fosse claro, e este era o espelho de água.

No grau três, a iniciada busca não ter reflexo no espelho, é o de cristal.
Para quem quer possuir seu espelho mágico, que é pessoal e intransferível, que é como sua senha bancária, ninguém pode saber e usar, a não ser seu professor, deve tomar os seguintes cuidados e dicas:
1 - Procure uma pessoa que conheça o assunto, pois você não estará revelando somente segredos físicos e astrais;

2 - Faça você o espelho com uma face virgem, e a moldura de sua escolha, terrestre, celeste, etc...

3 - Em quarto escuro sob a luz de uma vela na cor azul índigo, e seu reflexo deve ser o primeiro;

4 - Espelhos de previsão devem ser guardados envoltos no linho branco e em uma caixa negra;

5 - Estes procedimentos são práticas e requerem maiores detalhes, mas lembrem-se que a família imperial japonesa guarda o seu espelho sagrado em um santuário especial, o qual é vedada a presença de não membros da família real.

Estes ensinamentos e referências têm o propósito de orientar e esclarecer dúvidas daqueles que estão no Caminho e buscam maiores fontes para completar seus trabalhos iniciáticos.

Poucos conhecem que o único reflexo, neste objeto de tamanha importância de auto conhecimento até agora despercebido, era o da personalidade e não da alma, e muito poucas pessoas estão prontas para verem o reflexo da alma.


PARA MAGNETIZAR O ESPELHO MÁGICO:
(esta é uma antiga prática irlandesa muito utilizada pelos camponeses.)


Peque um espelho e unte-o com uma mistura de sal e limão. Aguarde uma noite de Lua crescente e “aprisione-a” no espelho (refletindo nele sua imagem). Seu espelho estará magnetizado, sempre que quiser peça para que a Luz, que agora mora dentro dele, ilumine seus caminhos.


Usar o espelho mágico requer conhecimento

O uso de espelhos mágicos para propósitos de magia ritual tem sido, até agora, pouquíssimo recomendado nos livros de magia, desde que somente um número muito limitado de iniciados tem estado familiarizados com a correta aplicação dos condensadores fluídicos com respeito aos espelhos, e estes iniciados mantiveram isto em grande segredo.

O espelho mágico é um auxiliar mágico que não é absolutamente necessário, mas o mago sempre irá apreciar como um bom suporte ao seu trabalho, especialmente quando operando com poderes ou seres de inteligência menor.

Em alguns casos o espelho mágico pode inclusive substituir o triângulo mágico. Um espelho mágico preparado com um condensador fluídico é de grande vantagem, mas se o mago não tiver tal condensador ele poderá ter sucesso sem ele; ou seja, um espelho ótico mágico será suficiente.

Eu dei uma completa descrição do uso de espelhos mágicos em um capítulo à parte do meu primeiro livro "iniciação ao Hermetismo", conseqüentemente eu somente devo dizer algo sobre o propósito em que o espelho mágico é servir em conexão com evocações e em que modo possam facilitar aquele trabalho. Em magia ritual pode ser utilizado para os seguíntes propósitos:

1. Para entrar em contato com poderes e seres e faze-los visíveis. Pora este propósito, o espelho mágico é tanto colocado no triângulo, ou o que seria inclusive mais vantajoso, fixado na ponta superior do triângulo, em seu exterior. A carga ou impregnação do espelho com o poder desejado vem aseguir. Empregando sua imaginação você deve concentrar seu desejo para o propósito pensado no poder condensado – volt antes da atual evocação.

2. O espelho magico, em segundo lugar, pode ser usado para impregnação do espaço em cujo caso a dinâmica necessária será automaticamente preservada durante o completo período da evocação sem que o mago precise prestar atenção a ele, assim sendo apto a concentrar-se totalmente nas outras fases de seu ritual, por exemplo, na materialização ou na clarividência. Em tal caso o espelho deve ser colocado em um canto da sala, assim sua influência irá trabalhar em todo espaço da operação mágica relevante.

3. O espelho deve ser empregado como uma força magnética para atrair o ser que está para ser evocado. Para efetuar isto a superfície do espelho deve ser carregada com condensador fluídico em fronte da direção na qual deva operar. O espelho tem então de ser colocado no centro do triangulo ou ao topo de sua ponta superior.

4. Adicionalmente, o espelho mágico pode ser usado como um acumulador ou condensador – assim muito poder qualitativo e quantitativo pode ser acumulado para permitir ao ser evocado trazer à tona o efeito desejado. Não importa se , neste caso, o ser é transformado pelo auxílio do poder condensado em uma forma visível ou se algum outro resultado ou efeito é pretendido. Tudo isto realmente depende no que um mago deseja alcançar.

5. Além disso, o espelho mágico pode substituir um telefone. Para este propósito o condensador fluídico pode ser carregado com o Akasha e um estado sem espaço nem tempo tem de ser criado pela força da concentração. A evocação então tem que ser falada no espelho. O espelho mágico assim torna-se um canal astral de comunicação.

Não somente é este o metodo do mago para chamar perante ele um certo ser ou poder; o ser por sí só é capaz de falar ao mago através do espelho.

O mago pode então as vezes ouvir a voz do ser não somente mentalmente ou astralmente, mas também fisicamente, como se ele estivesse falando através de um alto-falante.

Em princípio estará, entretanto, sobre o mago escolher a esfera na qual o espelho deva operar. Um espelho carregado para o mundo físico tornará possível para pessoas não treinadas em magia ouvirem a voz de um espírito.

Claro, dois magos, igualmente bem treinados podem, se eles escolherem, conversar um com o outro através de grandes distâncias – não somente astralmente e mentalmente, mas também fisicamente – através deste método do espelho, e eles irão ouvir, se assim eles desejarem, cada palavra através de suas orelhas físicas.

6. Ainda há ainda um outro propósito do espelho servir em magia ritual: para proteção contra influências não desejadas. A condensação de luz geralmente traz isto à tona. Quando carregando o espelho o mago tem que concentrar em seu desejo de manter longe todas influências não desejadas. O poder de radição de um espelho carregado deste modo pode ser grande o suficiente para prevenir qualquer larva, fantasma, etc. de aproximar-se do espaço no qual o mago está operando; Elas não devem, sob nenhuma circunstancias que sejam, penetrar neste espaço. Assim neste caso o espelho tem que ser colocado de modo a erradiar toda sala ou espaço aonde a importante operação mágica é executada. 

Em geral, o mago terá seu espelho servindo somente a um único propósito. Ele irá somente aplica-lo para aquele tipo de problema que parece a ele o mais difícil. Em magia cerimonial, o mago pode, se ele quiser, usar mais de um espelho mágico como um auxiliar mágico, de modo a alcançar seus objetivos e facilitar seu trabalho.



O poder energético dos espelhos

Por Franco Guizzetti - Um dos instrumentos mais poderosos do Feng Shui para trabalhar com a energia dos ambientes é o espelho. Este instrumento que reflete imagens aparece nas histórias e folclores de muitas civilizações em diferentes épocas. Um espelho colocado do lado de fora da casa ou ambiente, pode "espantar" ou expulsar as energias negativas que podem nos rondar.

Colocar espelhos na porta de entrada, pelo lado de fora numa altura de 1.80 m, é muito usual no Feng Shui para impedir que energias negativas ou ruins entrem nos ambientes. Em geral, se coloca um ba guá de proteção com um espelho no meio para proteger a porta de entrada. É aconselhável para quem tem mais de uma porta de entrada, proteger cada porta com um ba guá com espelho ou só com um pequeno espelho. E por falar em porta de entrada, uma das dúvidas comuns das pessoas é se pode ou não colocar um espelho na parede em frente a porta de entrada de uma sala.


Em geral, se este espelho for pequeno, não há nenhum problema. Mas, se for um espelho grande não é recomendado, pois irá rebater para fora da casa toda e energia que irá entrar por porta - tanto as boas, quanto as más. Já que falamos de sala, espelhos estrategicamente colocados neste ambiente podem dar uma idéia de ampliação quando sentimos o local pequeno e apertado ou, mais iluminado quando os espelhos ficam de frente a uma janela ou se refletir uma luminária.

Nos banheiros e lavabos podemos ter espelhos sem nenhum problema. Uma outra boa dica para banheiros é colocar um pequeno espelho na porta do banheiro pelo lado de fora para evitar o roubo de energia dos ambientes vizinhos. Mas atenção: mantenha a porta sempre fechada.


Que a Divina Luz esteja entre nós 
Emidio de Ogum
 http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 11:31
link do post | comentar | favorito
|

A magia do espelho





"Espelho, espelho meu, Sai do espaço profundo E vem dizer se há no mundo Mulher mais bela do que eu"... (Fala da Madrasta no conto "A Branca de Neve") Na cena clássica da obra citada, a madrasta como sempre, é a pessoa má que substitui a mãe. Uma figura que a Igreja deturpou na Idade Média, para evitar a aceitação do rompimento dos casamentos mal realizados e os de conveniência tão comuns na época e hoje em dia, era uma feiticeira que pede conselhos ao espelho, que desempenha o papel de consciência representante da sabedoria interior e intermediário entre o presente, o passado e o futuro, e conselheiro das soluções dos problemas.

A madrasta é a representação das pessoas independentes, inteligentes, e que alcançam seus objetivos, e que não aceita as histórias falsas das criadas que vão se casar com príncipes. Por isso, a Igreja criou este estigma sobre as pessoas que trazem a razão da realidade sobre o povo que crê em dar pouco e receber muito, ou nada fazer e tudo receber. E nós que buscamos esclarecer e restabelecer o Plano que os Mestres Druidas conhecem e servem, vemos que deturparam uma história e mostram uma falsa realidade e solução de problemas sociais com fadas madrinhas adulteradas que dão sapatinhos de cristal, que é uma analogia aos espelhos mágicos, para que os príncipes encantados as reconheçam.

A palavra espelho vem do latim SPECULUM, e deu nome à "especulação", que originalmente, significava observando as estrelas através do "espelho" e, da palavra "estela" (SIDUS), vem consideração, que etimologicamente significa olhar o conjunto de estrelas. E essas duas palavras abstratas, que hoje representam operações intelectuais, nasceram do estudo dos astros refletidos no espelho.

O que reflete o espelho?


A verdade, a sinceridade, e o conteúdo do coração e da consciência. No panteão indo-budista, o deus YAMA, senhor do reino dos mortos, julga as almas através de seu espelho do Karma, pois não há como esconder nada do reflexo do espelho. Segundo as lendas contadas nos livros druidas, os espelhos mágicos são símbolos lunares e femininos, símbolo da realeza, e representa a união conjugal e o espelho partido a separação. Sendo o número oito sagrado para os druidas, usava-se um espelho octogonal nas casas para poder reconhecer e afastar o mal.

Este tipo de espelho é intermediário entre o modelo redondo (celeste) e o quadrado (terrestre). O reflexo do homem não lhe é dado apenas pelo bronze polido ou água adormecida, segundo o Arquidruida SELGEN:

-"O homem se utiliza do bronze como espelho. O homem se utiliza da antiguidade como espelho. O homem utiliza o próprio homem como espelho.”



O uso do espelho para adivinhação remonta à PÉRSIA.

PITÁGORAS, segundo a lenda, tinha um espelho mágico dado pelos druidas, que ele apresentava à face de uma determinada LUA, antes de ver nele o futuro, como faziam os druidas e as feiticeiras da TESSÁLIA, e seu emprego é o inverso da necromancia, simples evocação dos mortos, porque ele faz aparecer homens que ainda não existem ou que desempenham uma ação qualquer que, na verdade, só executarão mais tarde.

Nas "escolas druidas" havia o espelho de grau, no qual o aprendiz via seu reflexo e nele mostrava a forma física, e só passava após o reflexo estar bem claro, este era o espelho de bronze.
No grau dois, ao olhar via o reflexo de sua alma, e muitas vezes se assustava com a essência de seu interior que refletia o horrendo, e trabalhava até que o reflexo da alma fosse claro, e este era o espelho de água.

No grau três, a iniciada busca não ter reflexo no espelho, é o de cristal.
Para quem quer possuir seu espelho mágico, que é pessoal e intransferível, que é como sua senha bancária, ninguém pode saber e usar, a não ser seu professor, deve tomar os seguintes cuidados e dicas:
1 - Procure uma pessoa que conheça o assunto, pois você não estará revelando somente segredos físicos e astrais;

2 - Faça você o espelho com uma face virgem, e a moldura de sua escolha, terrestre, celeste, etc...

3 - Em quarto escuro sob a luz de uma vela na cor azul índigo, e seu reflexo deve ser o primeiro;

4 - Espelhos de previsão devem ser guardados envoltos no linho branco e em uma caixa negra;

5 - Estes procedimentos são práticas e requerem maiores detalhes, mas lembrem-se que a família imperial japonesa guarda o seu espelho sagrado em um santuário especial, o qual é vedada a presença de não membros da família real.

Estes ensinamentos e referências têm o propósito de orientar e esclarecer dúvidas daqueles que estão no Caminho e buscam maiores fontes para completar seus trabalhos iniciáticos.

Poucos conhecem que o único reflexo, neste objeto de tamanha importância de auto conhecimento até agora despercebido, era o da personalidade e não da alma, e muito poucas pessoas estão prontas para verem o reflexo da alma.


PARA MAGNETIZAR O ESPELHO MÁGICO:
(esta é uma antiga prática irlandesa muito utilizada pelos camponeses.)


Peque um espelho e unte-o com uma mistura de sal e limão. Aguarde uma noite de Lua crescente e “aprisione-a” no espelho (refletindo nele sua imagem). Seu espelho estará magnetizado, sempre que quiser peça para que a Luz, que agora mora dentro dele, ilumine seus caminhos.


Usar o espelho mágico requer conhecimento

O uso de espelhos mágicos para propósitos de magia ritual tem sido, até agora, pouquíssimo recomendado nos livros de magia, desde que somente um número muito limitado de iniciados tem estado familiarizados com a correta aplicação dos condensadores fluídicos com respeito aos espelhos, e estes iniciados mantiveram isto em grande segredo.

O espelho mágico é um auxiliar mágico que não é absolutamente necessário, mas o mago sempre irá apreciar como um bom suporte ao seu trabalho, especialmente quando operando com poderes ou seres de inteligência menor.

Em alguns casos o espelho mágico pode inclusive substituir o triângulo mágico. Um espelho mágico preparado com um condensador fluídico é de grande vantagem, mas se o mago não tiver tal condensador ele poderá ter sucesso sem ele; ou seja, um espelho ótico mágico será suficiente.

Eu dei uma completa descrição do uso de espelhos mágicos em um capítulo à parte do meu primeiro livro "iniciação ao Hermetismo", conseqüentemente eu somente devo dizer algo sobre o propósito em que o espelho mágico é servir em conexão com evocações e em que modo possam facilitar aquele trabalho. Em magia ritual pode ser utilizado para os seguíntes propósitos:

1. Para entrar em contato com poderes e seres e faze-los visíveis. Pora este propósito, o espelho mágico é tanto colocado no triângulo, ou o que seria inclusive mais vantajoso, fixado na ponta superior do triângulo, em seu exterior. A carga ou impregnação do espelho com o poder desejado vem aseguir. Empregando sua imaginação você deve concentrar seu desejo para o propósito pensado no poder condensado – volt antes da atual evocação.

2. O espelho magico, em segundo lugar, pode ser usado para impregnação do espaço em cujo caso a dinâmica necessária será automaticamente preservada durante o completo período da evocação sem que o mago precise prestar atenção a ele, assim sendo apto a concentrar-se totalmente nas outras fases de seu ritual, por exemplo, na materialização ou na clarividência. Em tal caso o espelho deve ser colocado em um canto da sala, assim sua influência irá trabalhar em todo espaço da operação mágica relevante.

3. O espelho deve ser empregado como uma força magnética para atrair o ser que está para ser evocado. Para efetuar isto a superfície do espelho deve ser carregada com condensador fluídico em fronte da direção na qual deva operar. O espelho tem então de ser colocado no centro do triangulo ou ao topo de sua ponta superior.

4. Adicionalmente, o espelho mágico pode ser usado como um acumulador ou condensador – assim muito poder qualitativo e quantitativo pode ser acumulado para permitir ao ser evocado trazer à tona o efeito desejado. Não importa se , neste caso, o ser é transformado pelo auxílio do poder condensado em uma forma visível ou se algum outro resultado ou efeito é pretendido. Tudo isto realmente depende no que um mago deseja alcançar.

5. Além disso, o espelho mágico pode substituir um telefone. Para este propósito o condensador fluídico pode ser carregado com o Akasha e um estado sem espaço nem tempo tem de ser criado pela força da concentração. A evocação então tem que ser falada no espelho. O espelho mágico assim torna-se um canal astral de comunicação.

Não somente é este o metodo do mago para chamar perante ele um certo ser ou poder; o ser por sí só é capaz de falar ao mago através do espelho.

O mago pode então as vezes ouvir a voz do ser não somente mentalmente ou astralmente, mas também fisicamente, como se ele estivesse falando através de um alto-falante.

Em princípio estará, entretanto, sobre o mago escolher a esfera na qual o espelho deva operar. Um espelho carregado para o mundo físico tornará possível para pessoas não treinadas em magia ouvirem a voz de um espírito.

Claro, dois magos, igualmente bem treinados podem, se eles escolherem, conversar um com o outro através de grandes distâncias – não somente astralmente e mentalmente, mas também fisicamente – através deste método do espelho, e eles irão ouvir, se assim eles desejarem, cada palavra através de suas orelhas físicas.

6. Ainda há ainda um outro propósito do espelho servir em magia ritual: para proteção contra influências não desejadas. A condensação de luz geralmente traz isto à tona. Quando carregando o espelho o mago tem que concentrar em seu desejo de manter longe todas influências não desejadas. O poder de radição de um espelho carregado deste modo pode ser grande o suficiente para prevenir qualquer larva, fantasma, etc. de aproximar-se do espaço no qual o mago está operando; Elas não devem, sob nenhuma circunstancias que sejam, penetrar neste espaço. Assim neste caso o espelho tem que ser colocado de modo a erradiar toda sala ou espaço aonde a importante operação mágica é executada. 

Em geral, o mago terá seu espelho servindo somente a um único propósito. Ele irá somente aplica-lo para aquele tipo de problema que parece a ele o mais difícil. Em magia cerimonial, o mago pode, se ele quiser, usar mais de um espelho mágico como um auxiliar mágico, de modo a alcançar seus objetivos e facilitar seu trabalho.



O poder energético dos espelhos

Por Franco Guizzetti - Um dos instrumentos mais poderosos do Feng Shui para trabalhar com a energia dos ambientes é o espelho. Este instrumento que reflete imagens aparece nas histórias e folclores de muitas civilizações em diferentes épocas. Um espelho colocado do lado de fora da casa ou ambiente, pode "espantar" ou expulsar as energias negativas que podem nos rondar.

Colocar espelhos na porta de entrada, pelo lado de fora numa altura de 1.80 m, é muito usual no Feng Shui para impedir que energias negativas ou ruins entrem nos ambientes. Em geral, se coloca um ba guá de proteção com um espelho no meio para proteger a porta de entrada. É aconselhável para quem tem mais de uma porta de entrada, proteger cada porta com um ba guá com espelho ou só com um pequeno espelho. E por falar em porta de entrada, uma das dúvidas comuns das pessoas é se pode ou não colocar um espelho na parede em frente a porta de entrada de uma sala.


Em geral, se este espelho for pequeno, não há nenhum problema. Mas, se for um espelho grande não é recomendado, pois irá rebater para fora da casa toda e energia que irá entrar por porta - tanto as boas, quanto as más. Já que falamos de sala, espelhos estrategicamente colocados neste ambiente podem dar uma idéia de ampliação quando sentimos o local pequeno e apertado ou, mais iluminado quando os espelhos ficam de frente a uma janela ou se refletir uma luminária.

Nos banheiros e lavabos podemos ter espelhos sem nenhum problema. Uma outra boa dica para banheiros é colocar um pequeno espelho na porta do banheiro pelo lado de fora para evitar o roubo de energia dos ambientes vizinhos. Mas atenção: mantenha a porta sempre fechada.


Que a Divina Luz esteja entre nós 
Emidio de Ogum
 http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
publicado por espadadeogum às 11:31
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Filhos de Ogum em 2015

. Oração para Ogum regente ...

. Simpatias para o ano novo...

. Tatuagem de caveira

. Previsões para 2015 Orixá...

. Tata Caveira

. Pai Nosso em Aramaico

. Água e a espiritualidade ...

. Oya Tempo

. Linha do Oriente na Umban...

.arquivos

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds