Domingo, 11 de Setembro de 2011

Apometria Quântica



A palavra Apometria deriva de “Apó” (além) e “Metron” (medida). Sua origem surgiu em 1965, no Hospital Espírita em Porto Alegre – RS, quando o Dr. Luiz Rodrigues aplicava uma técnica de tratamento diferente chamada “Hipnometria”. Depois de participar de várias sessões, o Dr. José Lacerda de Azevedo comprovou a eficácia da técnica e sabia que o desdobramento dos corpos era produzido por fortes campos magnéticos e que a contagem projetava os pulsos energéticos para que o mesmo acontecesse. Então, o termo Hipnometria foi trocado por Apometria, surgindo assim um dos mais importantes trabalhos da Medicina Espiritual e anímica que iria revolucionar todos os conceitos de tratamento das doenças emocionais, psíquicas e físicas.

         A Apometria Quântica nasceu da união dos conhecimentos deixados pelo Dr. Lacerda com a experiência adquirida por Rodrigo Romo e a equipe de Florianópolis-SC, que durante anos de estudo e prática acoplaram várias técnicas e terapias. É uma nova proposta de cura espiritual buscando, com amor e respeito, desmistificar antigos conceitos arraigados na psique humana que impedem nossa evolução. Na apometria podemos navegar por essas dimensões de forma consciente utilizando o corpo mental, morontial e com restrições o astral. Para que isso aconteça deverão existir forças capazes de criar as condições necessárias.
         Apometria Quântica faz parte de uma nova proposta de cura espiritual, buscando, com amor e respeito desmistificar os antigos conceitos das falsas crenças, que restringem nossa evolução e crescimento. Quando se inicia uma sessão de Apometria Quântica acontece também o ancoramento de vasta equipe de seres interdimensionais que irão orientar o processo de cura e o despertar Crístico do paciente.
         Não é atrelada a qualquer religião ou dogma, aceitando tão somente conceitos universalistas e espiritualistas fundamentados numa grande Fraternidade Universal de Luz, formada por consciências que se congregam no intuito de resgatar seus próprios princípios divinos e também os de seus semelhantes.
         Sempre que efetuamos um desdobramento apométrico, nos valemos da principal energia responsável por tudo o que existe que é a Energia Cósmica infinita e permanentemente a nossa disposição, pronta para ser moldada, projetada e manipulada pela nossa mente e vontade.
         Além da força cósmica e mental, temos outra força que provém do nosso corpo físico que se encontra armazenada em cada um dos nossos átomos. Conhecida como ectoplasma e é produzida a partir da condensação de energia vital dentro do campo eletromagnético. Esta energia pode criar campos de força para a proteção como também destruir energeticamente uma forma pensamento ou elemental negativo.
         Na Apometria Quântica são usadas a energia cósmica, força mental e força física.
         Uma das técnicas usadas na apometria quântica e usadas amplamente na apometria tradicional é a Impulsoterapia ou a contagem de pulsos efetuada para direcionar e aglutinar a energia cósmica na criação de objetos, situações, campos de força, ferramentas de curas etc.
         Além dos pulsos de comandos são utilizados símbolos, que são arquétipos formatados dentro da geometria sagrada, que servem de ferramentas para o terapeuta que estiver sintonizado nas freqüências crísticas de Amor e Luz.
         A finalidade deste trabalho é atuar na cura emocional, psíquica e física abrangendo as áreas de desobsessão, vidas passadas, translocação dimensional dos corpos, resgate cármico, retirada de energias intrusas, alinhamento dos corpos, limpeza e varredura dos planos sutis, realidades paralelas e ancoramento de energias das Hierarquias de Luz.


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:34
link do post | comentar | favorito
|

Apometria Quântica



A palavra Apometria deriva de “Apó” (além) e “Metron” (medida). Sua origem surgiu em 1965, no Hospital Espírita em Porto Alegre – RS, quando o Dr. Luiz Rodrigues aplicava uma técnica de tratamento diferente chamada “Hipnometria”. Depois de participar de várias sessões, o Dr. José Lacerda de Azevedo comprovou a eficácia da técnica e sabia que o desdobramento dos corpos era produzido por fortes campos magnéticos e que a contagem projetava os pulsos energéticos para que o mesmo acontecesse. Então, o termo Hipnometria foi trocado por Apometria, surgindo assim um dos mais importantes trabalhos da Medicina Espiritual e anímica que iria revolucionar todos os conceitos de tratamento das doenças emocionais, psíquicas e físicas.

         A Apometria Quântica nasceu da união dos conhecimentos deixados pelo Dr. Lacerda com a experiência adquirida por Rodrigo Romo e a equipe de Florianópolis-SC, que durante anos de estudo e prática acoplaram várias técnicas e terapias. É uma nova proposta de cura espiritual buscando, com amor e respeito, desmistificar antigos conceitos arraigados na psique humana que impedem nossa evolução. Na apometria podemos navegar por essas dimensões de forma consciente utilizando o corpo mental, morontial e com restrições o astral. Para que isso aconteça deverão existir forças capazes de criar as condições necessárias.
         Apometria Quântica faz parte de uma nova proposta de cura espiritual, buscando, com amor e respeito desmistificar os antigos conceitos das falsas crenças, que restringem nossa evolução e crescimento. Quando se inicia uma sessão de Apometria Quântica acontece também o ancoramento de vasta equipe de seres interdimensionais que irão orientar o processo de cura e o despertar Crístico do paciente.
         Não é atrelada a qualquer religião ou dogma, aceitando tão somente conceitos universalistas e espiritualistas fundamentados numa grande Fraternidade Universal de Luz, formada por consciências que se congregam no intuito de resgatar seus próprios princípios divinos e também os de seus semelhantes.
         Sempre que efetuamos um desdobramento apométrico, nos valemos da principal energia responsável por tudo o que existe que é a Energia Cósmica infinita e permanentemente a nossa disposição, pronta para ser moldada, projetada e manipulada pela nossa mente e vontade.
         Além da força cósmica e mental, temos outra força que provém do nosso corpo físico que se encontra armazenada em cada um dos nossos átomos. Conhecida como ectoplasma e é produzida a partir da condensação de energia vital dentro do campo eletromagnético. Esta energia pode criar campos de força para a proteção como também destruir energeticamente uma forma pensamento ou elemental negativo.
         Na Apometria Quântica são usadas a energia cósmica, força mental e força física.
         Uma das técnicas usadas na apometria quântica e usadas amplamente na apometria tradicional é a Impulsoterapia ou a contagem de pulsos efetuada para direcionar e aglutinar a energia cósmica na criação de objetos, situações, campos de força, ferramentas de curas etc.
         Além dos pulsos de comandos são utilizados símbolos, que são arquétipos formatados dentro da geometria sagrada, que servem de ferramentas para o terapeuta que estiver sintonizado nas freqüências crísticas de Amor e Luz.
         A finalidade deste trabalho é atuar na cura emocional, psíquica e física abrangendo as áreas de desobsessão, vidas passadas, translocação dimensional dos corpos, resgate cármico, retirada de energias intrusas, alinhamento dos corpos, limpeza e varredura dos planos sutis, realidades paralelas e ancoramento de energias das Hierarquias de Luz.


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:34
link do post | comentar | favorito
|

Apometria Quântica



A palavra Apometria deriva de “Apó” (além) e “Metron” (medida). Sua origem surgiu em 1965, no Hospital Espírita em Porto Alegre – RS, quando o Dr. Luiz Rodrigues aplicava uma técnica de tratamento diferente chamada “Hipnometria”. Depois de participar de várias sessões, o Dr. José Lacerda de Azevedo comprovou a eficácia da técnica e sabia que o desdobramento dos corpos era produzido por fortes campos magnéticos e que a contagem projetava os pulsos energéticos para que o mesmo acontecesse. Então, o termo Hipnometria foi trocado por Apometria, surgindo assim um dos mais importantes trabalhos da Medicina Espiritual e anímica que iria revolucionar todos os conceitos de tratamento das doenças emocionais, psíquicas e físicas.

         A Apometria Quântica nasceu da união dos conhecimentos deixados pelo Dr. Lacerda com a experiência adquirida por Rodrigo Romo e a equipe de Florianópolis-SC, que durante anos de estudo e prática acoplaram várias técnicas e terapias. É uma nova proposta de cura espiritual buscando, com amor e respeito, desmistificar antigos conceitos arraigados na psique humana que impedem nossa evolução. Na apometria podemos navegar por essas dimensões de forma consciente utilizando o corpo mental, morontial e com restrições o astral. Para que isso aconteça deverão existir forças capazes de criar as condições necessárias.
         Apometria Quântica faz parte de uma nova proposta de cura espiritual, buscando, com amor e respeito desmistificar os antigos conceitos das falsas crenças, que restringem nossa evolução e crescimento. Quando se inicia uma sessão de Apometria Quântica acontece também o ancoramento de vasta equipe de seres interdimensionais que irão orientar o processo de cura e o despertar Crístico do paciente.
         Não é atrelada a qualquer religião ou dogma, aceitando tão somente conceitos universalistas e espiritualistas fundamentados numa grande Fraternidade Universal de Luz, formada por consciências que se congregam no intuito de resgatar seus próprios princípios divinos e também os de seus semelhantes.
         Sempre que efetuamos um desdobramento apométrico, nos valemos da principal energia responsável por tudo o que existe que é a Energia Cósmica infinita e permanentemente a nossa disposição, pronta para ser moldada, projetada e manipulada pela nossa mente e vontade.
         Além da força cósmica e mental, temos outra força que provém do nosso corpo físico que se encontra armazenada em cada um dos nossos átomos. Conhecida como ectoplasma e é produzida a partir da condensação de energia vital dentro do campo eletromagnético. Esta energia pode criar campos de força para a proteção como também destruir energeticamente uma forma pensamento ou elemental negativo.
         Na Apometria Quântica são usadas a energia cósmica, força mental e força física.
         Uma das técnicas usadas na apometria quântica e usadas amplamente na apometria tradicional é a Impulsoterapia ou a contagem de pulsos efetuada para direcionar e aglutinar a energia cósmica na criação de objetos, situações, campos de força, ferramentas de curas etc.
         Além dos pulsos de comandos são utilizados símbolos, que são arquétipos formatados dentro da geometria sagrada, que servem de ferramentas para o terapeuta que estiver sintonizado nas freqüências crísticas de Amor e Luz.
         A finalidade deste trabalho é atuar na cura emocional, psíquica e física abrangendo as áreas de desobsessão, vidas passadas, translocação dimensional dos corpos, resgate cármico, retirada de energias intrusas, alinhamento dos corpos, limpeza e varredura dos planos sutis, realidades paralelas e ancoramento de energias das Hierarquias de Luz.


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:34
link do post | comentar | favorito
|

Apometria Quântica



A palavra Apometria deriva de “Apó” (além) e “Metron” (medida). Sua origem surgiu em 1965, no Hospital Espírita em Porto Alegre – RS, quando o Dr. Luiz Rodrigues aplicava uma técnica de tratamento diferente chamada “Hipnometria”. Depois de participar de várias sessões, o Dr. José Lacerda de Azevedo comprovou a eficácia da técnica e sabia que o desdobramento dos corpos era produzido por fortes campos magnéticos e que a contagem projetava os pulsos energéticos para que o mesmo acontecesse. Então, o termo Hipnometria foi trocado por Apometria, surgindo assim um dos mais importantes trabalhos da Medicina Espiritual e anímica que iria revolucionar todos os conceitos de tratamento das doenças emocionais, psíquicas e físicas.

         A Apometria Quântica nasceu da união dos conhecimentos deixados pelo Dr. Lacerda com a experiência adquirida por Rodrigo Romo e a equipe de Florianópolis-SC, que durante anos de estudo e prática acoplaram várias técnicas e terapias. É uma nova proposta de cura espiritual buscando, com amor e respeito, desmistificar antigos conceitos arraigados na psique humana que impedem nossa evolução. Na apometria podemos navegar por essas dimensões de forma consciente utilizando o corpo mental, morontial e com restrições o astral. Para que isso aconteça deverão existir forças capazes de criar as condições necessárias.
         Apometria Quântica faz parte de uma nova proposta de cura espiritual, buscando, com amor e respeito desmistificar os antigos conceitos das falsas crenças, que restringem nossa evolução e crescimento. Quando se inicia uma sessão de Apometria Quântica acontece também o ancoramento de vasta equipe de seres interdimensionais que irão orientar o processo de cura e o despertar Crístico do paciente.
         Não é atrelada a qualquer religião ou dogma, aceitando tão somente conceitos universalistas e espiritualistas fundamentados numa grande Fraternidade Universal de Luz, formada por consciências que se congregam no intuito de resgatar seus próprios princípios divinos e também os de seus semelhantes.
         Sempre que efetuamos um desdobramento apométrico, nos valemos da principal energia responsável por tudo o que existe que é a Energia Cósmica infinita e permanentemente a nossa disposição, pronta para ser moldada, projetada e manipulada pela nossa mente e vontade.
         Além da força cósmica e mental, temos outra força que provém do nosso corpo físico que se encontra armazenada em cada um dos nossos átomos. Conhecida como ectoplasma e é produzida a partir da condensação de energia vital dentro do campo eletromagnético. Esta energia pode criar campos de força para a proteção como também destruir energeticamente uma forma pensamento ou elemental negativo.
         Na Apometria Quântica são usadas a energia cósmica, força mental e força física.
         Uma das técnicas usadas na apometria quântica e usadas amplamente na apometria tradicional é a Impulsoterapia ou a contagem de pulsos efetuada para direcionar e aglutinar a energia cósmica na criação de objetos, situações, campos de força, ferramentas de curas etc.
         Além dos pulsos de comandos são utilizados símbolos, que são arquétipos formatados dentro da geometria sagrada, que servem de ferramentas para o terapeuta que estiver sintonizado nas freqüências crísticas de Amor e Luz.
         A finalidade deste trabalho é atuar na cura emocional, psíquica e física abrangendo as áreas de desobsessão, vidas passadas, translocação dimensional dos corpos, resgate cármico, retirada de energias intrusas, alinhamento dos corpos, limpeza e varredura dos planos sutis, realidades paralelas e ancoramento de energias das Hierarquias de Luz.


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:34
link do post | comentar | favorito
|

Apometria e a Umbanda




Herculano Pires, saudoso estudioso da nossa doutrina, já nos ensinava que a postura do espírita consciente deve ser tão ousada quanto prudente. Nem nos maravilharmos com as luzes feéricas das novidades, nem escondermos nossas cabeças tal qual avestruzes que se protegem do desconhecido deixando-se ridiculamente descobertos.
Kardec, que nos ensinava ser preferível rejeitar noventa e nove verdades do que aceitar uma só mentira, também nos dizia que , se a ciência demonstrasse estar o espiritismo errado em um ponto, ele se modificaria neste ponto.
Inúmeros grupos , ou entidades espíritas começam a se interessar pela apometria, técnica de trabalho anímico-mediúnica na qual os médiuns, ou sensitivos, se desdobram conscientemente, participando de maneira ativa no encaminhamento das entidades espirituais enfermas. A apometria se apresenta como técnica moderna que une avançados métodos de intercâmbio com o plano extrafísico. Sua utilização torna a sessão mediúnica de desobsessão dinâmica, ao invés da passividade sonolenta tradicionalmente observada em determinados grupos.
No entanto, a dificuldade que vem se observando na utilização da apometria, não se refere à técnica em si, mas à utilização equivocada, precipitada, radical, sem embasamento filosófico e, o que é mais preocupante , pouco fraterna no trato com os desencarnados.
Somos inteiramente favoráveis a correta utilização do método apométrico, desde que, alicerçado nas sólidas bases kardequianas, sem prejuízo do conteúdo ético-moral e, sobretudo, do trato afetivo com as entidades desencarnadas . Nada há de misterioso nas técnicas desenvolvidas pelo Dr. Lacerda, de Porto Alegre, e tão bem divulgadas pelo Dr. Victor Ronaldo Costa, de Brasília, em proveitosos seminários e cursos que didaticamente efetua. Vale aqui , uma especial recomendação.
Frequentemente, nos deparamos com certas polêmicas e queixas de velhos amigos, trabalhadores da doutrina espírita . Uma delas se expressa assim:"Muitos entusiastas da apometria abandonaram a casa espírita de origem e organizaram entidades próprias " . Bem, desde há 30 anos atrás , quando iniciei a estudar seriamente a doutrina espírita , quase todos os centros espíritas recém-fundados surgiram de cisões em casas anteriores. É preciso que admitamos : nós espíritas não somos (infelizmente) melhores do que ninguém. A Doutrina Espírita , esta sim , é que é melhor. Inúmeras casas surgiram por discordância de métodos de trabalho, o que, na realidade , é lamentável. Não há problema importante com os métodos, mas com as pessoas. Trata-se de nosso orgulho pessoal, vaidade, intolerância ( e outros adjetivos menos honrosos) dos quais nós, trabalhadores da seara espírita , ainda não conseguimos nos libertar totalmente, sejamos adeptos ou não , da apometria.
A resistência em estudar e o imobilismo de determinados dirigentes acabam gerando o afastamento de médiuns que interpretam, erroneamente, a postura do dirigente como se fosse a postura do espiritismo.
Acabam, então, se desvinculando do movimento espírita.
Por que, ao invés de se exorcizar novos conhecimentos não os estudamos profundamente ? Por que não apoiamos os irmãos interessados no trabalho ? É verdade que seria imprudente nos precipitar na adoção, pura e simples, de qualquer técnica revolucionária ou infalível. Se a apometria mal utilizada é desastrosa, o mesmo podemos afirmar da mediunidade convencional erroneamente praticada. Nem a mediunidade nem a apometria são positivas ou negativas: ambas são neutras. Argumentos tais como: "Depois que se iniciou a apometria neste centro muitos problemas surgiram ..." são tão inconsistentes como:
: "Depois que passou a se envolver com mediunidade necessitou de internação hospitalar em casa de saúde mental ..." todos nós sabemos que é o mal uso das faculdades ou a ignorância acerca do espiritismo que levam a estes problemas.
A falta de apoio recebido, bem como a deficiência no estudo por parte dos envolvidos , aliada a embriaguez pela ofuscante novidade, tem levado muitos grupos espíritas que utilizam a apometria à distorções que poderiam ser facilmente evitáveis. Com todo respeito aos nossos "primos " umbandistas, que executam trabalho sério e útil, faz-se necessário definir algumas fronteiras que devem ser tão nítidas quanto fraternas. Não há porque criarmos grupos de umbanda técnico-científica nas casas espíritas. Ao invés do clássico e necessário " DIÁLOGO COM AS SOMBRAS " tão preconizado por Hermínio de Miranda, passamos a ouvir o contínuo estalar de dedos seguido de verdadeiras expulsões dos espíritos obsessores ou simplesmente sofredores. O diálogo construtivo e fraterno passou a ser considerado peça de museu. Ao invés de amor e filosofia, muita sonoridade e gesticulação espalhafatosa , sob o argumento de que som serve de veículo para a energia. Então, bater palmas e gritar alto seriam tão úteis quanto mais ruidosos forem... Naturalmente, o impacto energético seria cada vez mais produtivo quanto mais escandalosa for a sessão ... É necessário que acordemos para que logo não estejamos admitindo outras atitudes materiais e periféricas totalmente incompatíveis com nossa filosofia. O trabalho espiritual é , acima de tudo, mental. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra: equilíbrio...
Desde a época pré-histórica que hábeis feiticeiros removem obsessores de forma rápida utilizando métodos tão eficazes quanto grosseiros. Em pleno século XX assim como não se concebe rejeitar preconceituosamente novos conhecimentos, da mesma forma não se admite a paixão pelas formas dos frascos coloridos da exteriorização sensorial em detrimento da essência filosófica .
Técnicas apométricas que possibilitam a remoção rápida e objetiva dos "aparelhos parasitas " instalados pelos obsessores no perispírito do obsediado, devem ser assimiladas por todos nós, interessados no progresso de nossos trabalhos.
No entanto, um equívoco freqüentemente observado em alguns grupos que utilizam a apometria, é o esquecimento do apoio ao obsedido após a remoção dos aparelhos s parasitas instalados . É indispensável o esclarecimento pelo estudo e a promoção da reforma íntima da pretensa vítima qual não se modificando, logo atrairá novos ovbsessores.
Obsessores retirados do campo mental do obsediado "a forciori " e enviado a "outros planetas " ou a estranhos locais ou dimensões extrafísicas, talvez merecessem uma atenção mais adequada .
A ausência de diálogo com espíritos enfermnos, em certos casos, apenas determinará a mudança de endereço dos obsessores, bem como a admissão de novos inquilinos na casa mental desocupada do obsediado.
Se está na hora de modernizarmos as sonolentas sessões , onde chega-se a dormir literalmente, imaginando ingenuamente estar se cedendo ectoplasma ou trabalhando em desdobramento inconsciente o que eventualmente até ocorre) , também está na hora de não exagerarmos na postura inversa. Faz-se necessário recolocarmos a filosofia espírita, o amor e a seriedade nos trabalhos mediúnicos e não umbandizarmos a doutrina espírita nem brincarmos irresponsavelmente com animadas técnicas.
Na matemática do trabalho é preciso somar a nova técnica sem subtrair conceitos filosóficos básicos evitando divisões desnecessárias para multiplicaros resultados na tabuada do amor. 


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:32
link do post | comentar | favorito
|

Apometria e a Umbanda




Herculano Pires, saudoso estudioso da nossa doutrina, já nos ensinava que a postura do espírita consciente deve ser tão ousada quanto prudente. Nem nos maravilharmos com as luzes feéricas das novidades, nem escondermos nossas cabeças tal qual avestruzes que se protegem do desconhecido deixando-se ridiculamente descobertos.
Kardec, que nos ensinava ser preferível rejeitar noventa e nove verdades do que aceitar uma só mentira, também nos dizia que , se a ciência demonstrasse estar o espiritismo errado em um ponto, ele se modificaria neste ponto.
Inúmeros grupos , ou entidades espíritas começam a se interessar pela apometria, técnica de trabalho anímico-mediúnica na qual os médiuns, ou sensitivos, se desdobram conscientemente, participando de maneira ativa no encaminhamento das entidades espirituais enfermas. A apometria se apresenta como técnica moderna que une avançados métodos de intercâmbio com o plano extrafísico. Sua utilização torna a sessão mediúnica de desobsessão dinâmica, ao invés da passividade sonolenta tradicionalmente observada em determinados grupos.
No entanto, a dificuldade que vem se observando na utilização da apometria, não se refere à técnica em si, mas à utilização equivocada, precipitada, radical, sem embasamento filosófico e, o que é mais preocupante , pouco fraterna no trato com os desencarnados.
Somos inteiramente favoráveis a correta utilização do método apométrico, desde que, alicerçado nas sólidas bases kardequianas, sem prejuízo do conteúdo ético-moral e, sobretudo, do trato afetivo com as entidades desencarnadas . Nada há de misterioso nas técnicas desenvolvidas pelo Dr. Lacerda, de Porto Alegre, e tão bem divulgadas pelo Dr. Victor Ronaldo Costa, de Brasília, em proveitosos seminários e cursos que didaticamente efetua. Vale aqui , uma especial recomendação.
Frequentemente, nos deparamos com certas polêmicas e queixas de velhos amigos, trabalhadores da doutrina espírita . Uma delas se expressa assim:"Muitos entusiastas da apometria abandonaram a casa espírita de origem e organizaram entidades próprias " . Bem, desde há 30 anos atrás , quando iniciei a estudar seriamente a doutrina espírita , quase todos os centros espíritas recém-fundados surgiram de cisões em casas anteriores. É preciso que admitamos : nós espíritas não somos (infelizmente) melhores do que ninguém. A Doutrina Espírita , esta sim , é que é melhor. Inúmeras casas surgiram por discordância de métodos de trabalho, o que, na realidade , é lamentável. Não há problema importante com os métodos, mas com as pessoas. Trata-se de nosso orgulho pessoal, vaidade, intolerância ( e outros adjetivos menos honrosos) dos quais nós, trabalhadores da seara espírita , ainda não conseguimos nos libertar totalmente, sejamos adeptos ou não , da apometria.
A resistência em estudar e o imobilismo de determinados dirigentes acabam gerando o afastamento de médiuns que interpretam, erroneamente, a postura do dirigente como se fosse a postura do espiritismo.
Acabam, então, se desvinculando do movimento espírita.
Por que, ao invés de se exorcizar novos conhecimentos não os estudamos profundamente ? Por que não apoiamos os irmãos interessados no trabalho ? É verdade que seria imprudente nos precipitar na adoção, pura e simples, de qualquer técnica revolucionária ou infalível. Se a apometria mal utilizada é desastrosa, o mesmo podemos afirmar da mediunidade convencional erroneamente praticada. Nem a mediunidade nem a apometria são positivas ou negativas: ambas são neutras. Argumentos tais como: "Depois que se iniciou a apometria neste centro muitos problemas surgiram ..." são tão inconsistentes como:
: "Depois que passou a se envolver com mediunidade necessitou de internação hospitalar em casa de saúde mental ..." todos nós sabemos que é o mal uso das faculdades ou a ignorância acerca do espiritismo que levam a estes problemas.
A falta de apoio recebido, bem como a deficiência no estudo por parte dos envolvidos , aliada a embriaguez pela ofuscante novidade, tem levado muitos grupos espíritas que utilizam a apometria à distorções que poderiam ser facilmente evitáveis. Com todo respeito aos nossos "primos " umbandistas, que executam trabalho sério e útil, faz-se necessário definir algumas fronteiras que devem ser tão nítidas quanto fraternas. Não há porque criarmos grupos de umbanda técnico-científica nas casas espíritas. Ao invés do clássico e necessário " DIÁLOGO COM AS SOMBRAS " tão preconizado por Hermínio de Miranda, passamos a ouvir o contínuo estalar de dedos seguido de verdadeiras expulsões dos espíritos obsessores ou simplesmente sofredores. O diálogo construtivo e fraterno passou a ser considerado peça de museu. Ao invés de amor e filosofia, muita sonoridade e gesticulação espalhafatosa , sob o argumento de que som serve de veículo para a energia. Então, bater palmas e gritar alto seriam tão úteis quanto mais ruidosos forem... Naturalmente, o impacto energético seria cada vez mais produtivo quanto mais escandalosa for a sessão ... É necessário que acordemos para que logo não estejamos admitindo outras atitudes materiais e periféricas totalmente incompatíveis com nossa filosofia. O trabalho espiritual é , acima de tudo, mental. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra: equilíbrio...
Desde a época pré-histórica que hábeis feiticeiros removem obsessores de forma rápida utilizando métodos tão eficazes quanto grosseiros. Em pleno século XX assim como não se concebe rejeitar preconceituosamente novos conhecimentos, da mesma forma não se admite a paixão pelas formas dos frascos coloridos da exteriorização sensorial em detrimento da essência filosófica .
Técnicas apométricas que possibilitam a remoção rápida e objetiva dos "aparelhos parasitas " instalados pelos obsessores no perispírito do obsediado, devem ser assimiladas por todos nós, interessados no progresso de nossos trabalhos.
No entanto, um equívoco freqüentemente observado em alguns grupos que utilizam a apometria, é o esquecimento do apoio ao obsedido após a remoção dos aparelhos s parasitas instalados . É indispensável o esclarecimento pelo estudo e a promoção da reforma íntima da pretensa vítima qual não se modificando, logo atrairá novos ovbsessores.
Obsessores retirados do campo mental do obsediado "a forciori " e enviado a "outros planetas " ou a estranhos locais ou dimensões extrafísicas, talvez merecessem uma atenção mais adequada .
A ausência de diálogo com espíritos enfermnos, em certos casos, apenas determinará a mudança de endereço dos obsessores, bem como a admissão de novos inquilinos na casa mental desocupada do obsediado.
Se está na hora de modernizarmos as sonolentas sessões , onde chega-se a dormir literalmente, imaginando ingenuamente estar se cedendo ectoplasma ou trabalhando em desdobramento inconsciente o que eventualmente até ocorre) , também está na hora de não exagerarmos na postura inversa. Faz-se necessário recolocarmos a filosofia espírita, o amor e a seriedade nos trabalhos mediúnicos e não umbandizarmos a doutrina espírita nem brincarmos irresponsavelmente com animadas técnicas.
Na matemática do trabalho é preciso somar a nova técnica sem subtrair conceitos filosóficos básicos evitando divisões desnecessárias para multiplicaros resultados na tabuada do amor. 


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:32
link do post | comentar | favorito
|

Apometria e a Umbanda




Herculano Pires, saudoso estudioso da nossa doutrina, já nos ensinava que a postura do espírita consciente deve ser tão ousada quanto prudente. Nem nos maravilharmos com as luzes feéricas das novidades, nem escondermos nossas cabeças tal qual avestruzes que se protegem do desconhecido deixando-se ridiculamente descobertos.
Kardec, que nos ensinava ser preferível rejeitar noventa e nove verdades do que aceitar uma só mentira, também nos dizia que , se a ciência demonstrasse estar o espiritismo errado em um ponto, ele se modificaria neste ponto.
Inúmeros grupos , ou entidades espíritas começam a se interessar pela apometria, técnica de trabalho anímico-mediúnica na qual os médiuns, ou sensitivos, se desdobram conscientemente, participando de maneira ativa no encaminhamento das entidades espirituais enfermas. A apometria se apresenta como técnica moderna que une avançados métodos de intercâmbio com o plano extrafísico. Sua utilização torna a sessão mediúnica de desobsessão dinâmica, ao invés da passividade sonolenta tradicionalmente observada em determinados grupos.
No entanto, a dificuldade que vem se observando na utilização da apometria, não se refere à técnica em si, mas à utilização equivocada, precipitada, radical, sem embasamento filosófico e, o que é mais preocupante , pouco fraterna no trato com os desencarnados.
Somos inteiramente favoráveis a correta utilização do método apométrico, desde que, alicerçado nas sólidas bases kardequianas, sem prejuízo do conteúdo ético-moral e, sobretudo, do trato afetivo com as entidades desencarnadas . Nada há de misterioso nas técnicas desenvolvidas pelo Dr. Lacerda, de Porto Alegre, e tão bem divulgadas pelo Dr. Victor Ronaldo Costa, de Brasília, em proveitosos seminários e cursos que didaticamente efetua. Vale aqui , uma especial recomendação.
Frequentemente, nos deparamos com certas polêmicas e queixas de velhos amigos, trabalhadores da doutrina espírita . Uma delas se expressa assim:"Muitos entusiastas da apometria abandonaram a casa espírita de origem e organizaram entidades próprias " . Bem, desde há 30 anos atrás , quando iniciei a estudar seriamente a doutrina espírita , quase todos os centros espíritas recém-fundados surgiram de cisões em casas anteriores. É preciso que admitamos : nós espíritas não somos (infelizmente) melhores do que ninguém. A Doutrina Espírita , esta sim , é que é melhor. Inúmeras casas surgiram por discordância de métodos de trabalho, o que, na realidade , é lamentável. Não há problema importante com os métodos, mas com as pessoas. Trata-se de nosso orgulho pessoal, vaidade, intolerância ( e outros adjetivos menos honrosos) dos quais nós, trabalhadores da seara espírita , ainda não conseguimos nos libertar totalmente, sejamos adeptos ou não , da apometria.
A resistência em estudar e o imobilismo de determinados dirigentes acabam gerando o afastamento de médiuns que interpretam, erroneamente, a postura do dirigente como se fosse a postura do espiritismo.
Acabam, então, se desvinculando do movimento espírita.
Por que, ao invés de se exorcizar novos conhecimentos não os estudamos profundamente ? Por que não apoiamos os irmãos interessados no trabalho ? É verdade que seria imprudente nos precipitar na adoção, pura e simples, de qualquer técnica revolucionária ou infalível. Se a apometria mal utilizada é desastrosa, o mesmo podemos afirmar da mediunidade convencional erroneamente praticada. Nem a mediunidade nem a apometria são positivas ou negativas: ambas são neutras. Argumentos tais como: "Depois que se iniciou a apometria neste centro muitos problemas surgiram ..." são tão inconsistentes como:
: "Depois que passou a se envolver com mediunidade necessitou de internação hospitalar em casa de saúde mental ..." todos nós sabemos que é o mal uso das faculdades ou a ignorância acerca do espiritismo que levam a estes problemas.
A falta de apoio recebido, bem como a deficiência no estudo por parte dos envolvidos , aliada a embriaguez pela ofuscante novidade, tem levado muitos grupos espíritas que utilizam a apometria à distorções que poderiam ser facilmente evitáveis. Com todo respeito aos nossos "primos " umbandistas, que executam trabalho sério e útil, faz-se necessário definir algumas fronteiras que devem ser tão nítidas quanto fraternas. Não há porque criarmos grupos de umbanda técnico-científica nas casas espíritas. Ao invés do clássico e necessário " DIÁLOGO COM AS SOMBRAS " tão preconizado por Hermínio de Miranda, passamos a ouvir o contínuo estalar de dedos seguido de verdadeiras expulsões dos espíritos obsessores ou simplesmente sofredores. O diálogo construtivo e fraterno passou a ser considerado peça de museu. Ao invés de amor e filosofia, muita sonoridade e gesticulação espalhafatosa , sob o argumento de que som serve de veículo para a energia. Então, bater palmas e gritar alto seriam tão úteis quanto mais ruidosos forem... Naturalmente, o impacto energético seria cada vez mais produtivo quanto mais escandalosa for a sessão ... É necessário que acordemos para que logo não estejamos admitindo outras atitudes materiais e periféricas totalmente incompatíveis com nossa filosofia. O trabalho espiritual é , acima de tudo, mental. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra: equilíbrio...
Desde a época pré-histórica que hábeis feiticeiros removem obsessores de forma rápida utilizando métodos tão eficazes quanto grosseiros. Em pleno século XX assim como não se concebe rejeitar preconceituosamente novos conhecimentos, da mesma forma não se admite a paixão pelas formas dos frascos coloridos da exteriorização sensorial em detrimento da essência filosófica .
Técnicas apométricas que possibilitam a remoção rápida e objetiva dos "aparelhos parasitas " instalados pelos obsessores no perispírito do obsediado, devem ser assimiladas por todos nós, interessados no progresso de nossos trabalhos.
No entanto, um equívoco freqüentemente observado em alguns grupos que utilizam a apometria, é o esquecimento do apoio ao obsedido após a remoção dos aparelhos s parasitas instalados . É indispensável o esclarecimento pelo estudo e a promoção da reforma íntima da pretensa vítima qual não se modificando, logo atrairá novos ovbsessores.
Obsessores retirados do campo mental do obsediado "a forciori " e enviado a "outros planetas " ou a estranhos locais ou dimensões extrafísicas, talvez merecessem uma atenção mais adequada .
A ausência de diálogo com espíritos enfermnos, em certos casos, apenas determinará a mudança de endereço dos obsessores, bem como a admissão de novos inquilinos na casa mental desocupada do obsediado.
Se está na hora de modernizarmos as sonolentas sessões , onde chega-se a dormir literalmente, imaginando ingenuamente estar se cedendo ectoplasma ou trabalhando em desdobramento inconsciente o que eventualmente até ocorre) , também está na hora de não exagerarmos na postura inversa. Faz-se necessário recolocarmos a filosofia espírita, o amor e a seriedade nos trabalhos mediúnicos e não umbandizarmos a doutrina espírita nem brincarmos irresponsavelmente com animadas técnicas.
Na matemática do trabalho é preciso somar a nova técnica sem subtrair conceitos filosóficos básicos evitando divisões desnecessárias para multiplicaros resultados na tabuada do amor. 


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:32
link do post | comentar | favorito
|

Apometria e a Umbanda




Herculano Pires, saudoso estudioso da nossa doutrina, já nos ensinava que a postura do espírita consciente deve ser tão ousada quanto prudente. Nem nos maravilharmos com as luzes feéricas das novidades, nem escondermos nossas cabeças tal qual avestruzes que se protegem do desconhecido deixando-se ridiculamente descobertos.
Kardec, que nos ensinava ser preferível rejeitar noventa e nove verdades do que aceitar uma só mentira, também nos dizia que , se a ciência demonstrasse estar o espiritismo errado em um ponto, ele se modificaria neste ponto.
Inúmeros grupos , ou entidades espíritas começam a se interessar pela apometria, técnica de trabalho anímico-mediúnica na qual os médiuns, ou sensitivos, se desdobram conscientemente, participando de maneira ativa no encaminhamento das entidades espirituais enfermas. A apometria se apresenta como técnica moderna que une avançados métodos de intercâmbio com o plano extrafísico. Sua utilização torna a sessão mediúnica de desobsessão dinâmica, ao invés da passividade sonolenta tradicionalmente observada em determinados grupos.
No entanto, a dificuldade que vem se observando na utilização da apometria, não se refere à técnica em si, mas à utilização equivocada, precipitada, radical, sem embasamento filosófico e, o que é mais preocupante , pouco fraterna no trato com os desencarnados.
Somos inteiramente favoráveis a correta utilização do método apométrico, desde que, alicerçado nas sólidas bases kardequianas, sem prejuízo do conteúdo ético-moral e, sobretudo, do trato afetivo com as entidades desencarnadas . Nada há de misterioso nas técnicas desenvolvidas pelo Dr. Lacerda, de Porto Alegre, e tão bem divulgadas pelo Dr. Victor Ronaldo Costa, de Brasília, em proveitosos seminários e cursos que didaticamente efetua. Vale aqui , uma especial recomendação.
Frequentemente, nos deparamos com certas polêmicas e queixas de velhos amigos, trabalhadores da doutrina espírita . Uma delas se expressa assim:"Muitos entusiastas da apometria abandonaram a casa espírita de origem e organizaram entidades próprias " . Bem, desde há 30 anos atrás , quando iniciei a estudar seriamente a doutrina espírita , quase todos os centros espíritas recém-fundados surgiram de cisões em casas anteriores. É preciso que admitamos : nós espíritas não somos (infelizmente) melhores do que ninguém. A Doutrina Espírita , esta sim , é que é melhor. Inúmeras casas surgiram por discordância de métodos de trabalho, o que, na realidade , é lamentável. Não há problema importante com os métodos, mas com as pessoas. Trata-se de nosso orgulho pessoal, vaidade, intolerância ( e outros adjetivos menos honrosos) dos quais nós, trabalhadores da seara espírita , ainda não conseguimos nos libertar totalmente, sejamos adeptos ou não , da apometria.
A resistência em estudar e o imobilismo de determinados dirigentes acabam gerando o afastamento de médiuns que interpretam, erroneamente, a postura do dirigente como se fosse a postura do espiritismo.
Acabam, então, se desvinculando do movimento espírita.
Por que, ao invés de se exorcizar novos conhecimentos não os estudamos profundamente ? Por que não apoiamos os irmãos interessados no trabalho ? É verdade que seria imprudente nos precipitar na adoção, pura e simples, de qualquer técnica revolucionária ou infalível. Se a apometria mal utilizada é desastrosa, o mesmo podemos afirmar da mediunidade convencional erroneamente praticada. Nem a mediunidade nem a apometria são positivas ou negativas: ambas são neutras. Argumentos tais como: "Depois que se iniciou a apometria neste centro muitos problemas surgiram ..." são tão inconsistentes como:
: "Depois que passou a se envolver com mediunidade necessitou de internação hospitalar em casa de saúde mental ..." todos nós sabemos que é o mal uso das faculdades ou a ignorância acerca do espiritismo que levam a estes problemas.
A falta de apoio recebido, bem como a deficiência no estudo por parte dos envolvidos , aliada a embriaguez pela ofuscante novidade, tem levado muitos grupos espíritas que utilizam a apometria à distorções que poderiam ser facilmente evitáveis. Com todo respeito aos nossos "primos " umbandistas, que executam trabalho sério e útil, faz-se necessário definir algumas fronteiras que devem ser tão nítidas quanto fraternas. Não há porque criarmos grupos de umbanda técnico-científica nas casas espíritas. Ao invés do clássico e necessário " DIÁLOGO COM AS SOMBRAS " tão preconizado por Hermínio de Miranda, passamos a ouvir o contínuo estalar de dedos seguido de verdadeiras expulsões dos espíritos obsessores ou simplesmente sofredores. O diálogo construtivo e fraterno passou a ser considerado peça de museu. Ao invés de amor e filosofia, muita sonoridade e gesticulação espalhafatosa , sob o argumento de que som serve de veículo para a energia. Então, bater palmas e gritar alto seriam tão úteis quanto mais ruidosos forem... Naturalmente, o impacto energético seria cada vez mais produtivo quanto mais escandalosa for a sessão ... É necessário que acordemos para que logo não estejamos admitindo outras atitudes materiais e periféricas totalmente incompatíveis com nossa filosofia. O trabalho espiritual é , acima de tudo, mental. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra: equilíbrio...
Desde a época pré-histórica que hábeis feiticeiros removem obsessores de forma rápida utilizando métodos tão eficazes quanto grosseiros. Em pleno século XX assim como não se concebe rejeitar preconceituosamente novos conhecimentos, da mesma forma não se admite a paixão pelas formas dos frascos coloridos da exteriorização sensorial em detrimento da essência filosófica .
Técnicas apométricas que possibilitam a remoção rápida e objetiva dos "aparelhos parasitas " instalados pelos obsessores no perispírito do obsediado, devem ser assimiladas por todos nós, interessados no progresso de nossos trabalhos.
No entanto, um equívoco freqüentemente observado em alguns grupos que utilizam a apometria, é o esquecimento do apoio ao obsedido após a remoção dos aparelhos s parasitas instalados . É indispensável o esclarecimento pelo estudo e a promoção da reforma íntima da pretensa vítima qual não se modificando, logo atrairá novos ovbsessores.
Obsessores retirados do campo mental do obsediado "a forciori " e enviado a "outros planetas " ou a estranhos locais ou dimensões extrafísicas, talvez merecessem uma atenção mais adequada .
A ausência de diálogo com espíritos enfermnos, em certos casos, apenas determinará a mudança de endereço dos obsessores, bem como a admissão de novos inquilinos na casa mental desocupada do obsediado.
Se está na hora de modernizarmos as sonolentas sessões , onde chega-se a dormir literalmente, imaginando ingenuamente estar se cedendo ectoplasma ou trabalhando em desdobramento inconsciente o que eventualmente até ocorre) , também está na hora de não exagerarmos na postura inversa. Faz-se necessário recolocarmos a filosofia espírita, o amor e a seriedade nos trabalhos mediúnicos e não umbandizarmos a doutrina espírita nem brincarmos irresponsavelmente com animadas técnicas.
Na matemática do trabalho é preciso somar a nova técnica sem subtrair conceitos filosóficos básicos evitando divisões desnecessárias para multiplicaros resultados na tabuada do amor. 


Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1
tags:
publicado por espadadeogum às 10:32
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Setembro de 2009

Apometria

Apometria

é o nome dado por certas correntes místicas e religiosas a uma prática que consistiria na emancipação temporária da alma, que poderia se desligar parcialmente do corpo, com o objetivo de promover a cura e o bem-estar. Sua eficácia seria dirigida tanto ao próprio praticante quanto a outras pessoas previamente selecionadas para participar do tratamento. Etimologicamente o termo se compõe do prefixo grego apo (além) e do radical metria (medida).
De acordo com seus teóricos, uma espécie de energia, direcionada pela atuação da força de vontade do terapeuta, e impregnada de amor, seria canalizada na forma de "pulsos magnéticos" para tratar portadores de transtornos psicológicos, doenças genéticas de difícil resposta à terapêutica médica, ou consideradas incuráveis.
A prática surgiu nos anos 60, como uma alternativa de tratamento a doentes desenganados, através do trabalho de sistematização coordenado pelo Dr. José Lacerda de Azevedo no Hospital Espírita de Porto Alegre. Foi ele o responsável pela fixação das Leis da Apometria.

Leis da apometria

Primeira Lei: Lei do desdobramento espiritual.
Segunda Lei: Lei do acoplamento físico.
Terceira Lei: Lei da ação à distancia, pelo espírito desdobrado.
Quarta Lei: Lei da formação dos campos-de-força.
Quinta Lei: Lei da revitalização dos médiuns.
Sexta Lei: Lei da condução do espírito desdobrado, de paciente encarnado, para os planos mais altos, em hospitais do astral.
Sétima Lei: Lei da ação dos espíritos desencarnados socorristas sobre os pacientes desdobrados.
Oitava Lei: Lei do ajustamento de sintonia vibratória dos espíritos desencarnados com o médium ou com outros espíritos desencarnados, ou de ajustamento da sintonia destes com o ambiente para onde, momentaneamente, forem enviados.
Nona Lei: Lei do deslocamento de um espírito no espaço e no tempo.
Décima Lei: Lei da dissociação do espaço-tempo.
Décima Primeira Lei: Lei da ação telúrica sobre os espíritos desencarnados que evitam a reencarnação.
Décima Segunda Lei: Lei do choque do tempo.
Décima Terceira Lei: Lei da influência dos espíritos desencarnados, em sofrimento, vivendo ainda no passado, sobre o presente dos doentes obsediados.

Que Oxalá nos abençoe sempre
Emidio de Ogum
tags:
publicado por espadadeogum às 21:38
link do post | comentar | favorito
|

Apometria

Apometria

é o nome dado por certas correntes místicas e religiosas a uma prática que consistiria na emancipação temporária da alma, que poderia se desligar parcialmente do corpo, com o objetivo de promover a cura e o bem-estar. Sua eficácia seria dirigida tanto ao próprio praticante quanto a outras pessoas previamente selecionadas para participar do tratamento. Etimologicamente o termo se compõe do prefixo grego apo (além) e do radical metria (medida).
De acordo com seus teóricos, uma espécie de energia, direcionada pela atuação da força de vontade do terapeuta, e impregnada de amor, seria canalizada na forma de "pulsos magnéticos" para tratar portadores de transtornos psicológicos, doenças genéticas de difícil resposta à terapêutica médica, ou consideradas incuráveis.
A prática surgiu nos anos 60, como uma alternativa de tratamento a doentes desenganados, através do trabalho de sistematização coordenado pelo Dr. José Lacerda de Azevedo no Hospital Espírita de Porto Alegre. Foi ele o responsável pela fixação das Leis da Apometria.

Leis da apometria

Primeira Lei: Lei do desdobramento espiritual.
Segunda Lei: Lei do acoplamento físico.
Terceira Lei: Lei da ação à distancia, pelo espírito desdobrado.
Quarta Lei: Lei da formação dos campos-de-força.
Quinta Lei: Lei da revitalização dos médiuns.
Sexta Lei: Lei da condução do espírito desdobrado, de paciente encarnado, para os planos mais altos, em hospitais do astral.
Sétima Lei: Lei da ação dos espíritos desencarnados socorristas sobre os pacientes desdobrados.
Oitava Lei: Lei do ajustamento de sintonia vibratória dos espíritos desencarnados com o médium ou com outros espíritos desencarnados, ou de ajustamento da sintonia destes com o ambiente para onde, momentaneamente, forem enviados.
Nona Lei: Lei do deslocamento de um espírito no espaço e no tempo.
Décima Lei: Lei da dissociação do espaço-tempo.
Décima Primeira Lei: Lei da ação telúrica sobre os espíritos desencarnados que evitam a reencarnação.
Décima Segunda Lei: Lei do choque do tempo.
Décima Terceira Lei: Lei da influência dos espíritos desencarnados, em sofrimento, vivendo ainda no passado, sobre o presente dos doentes obsediados.

Que Oxalá nos abençoe sempre
Emidio de Ogum
tags:
publicado por espadadeogum às 21:38
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Apometria Quântica

. Apometria Quântica

. Apometria Quântica

. Apometria Quântica

. Apometria e a Umbanda

. Apometria e a Umbanda

. Apometria e a Umbanda

. Apometria e a Umbanda

. Apometria

. Apometria

.arquivos

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds